Paixões por Leonel Messi e "Objectividade" Matemática

Mesmo não dando muita importância ao futebol e sem acreditar muito na objectividade estatística aplicada ao valor dos desportistas, dá que pensar. E só por dar que pensar para além das quatro linhas do campo onde corre uma bola redonda, mas que é mais redonda só para alguns – simbolizando a vida real -, é que…

Alemanha (Germany, Deutschland) 7 – Brasil 1 (em Futebol, Claro)

Sim, há política em tudo, dizem-me lamentando a derrota desportiva dos “nossos irmãos” (expressão que não subscrevo, por motivos que deveis compreender), mas é importante ter a noção de que nem tudo é política. Um pastel-de-nata é política? Um pôr-do-Sol é política, uma noite de amor é política?  Por outro lado, sempre me irritou a…

Futebol (Soccer) e a Mentalidade Americana – Os Americanos Preferem Liderar

(CNN de hoje) Editor’s note: Amy Bass, a professor of history at theCollege of New Rochelle, has written widely on the cultural history of sports, including the book “Not the Triumph but the Struggle: The 1968 Olympics and the Making of the Black Athlete.” She is a veteran of eight Olympics as the supervisor of NBC’s Research Room,…

Mundial de Futebol no Brasil – As Minhas Preferência Heréticas

Não me crucifiquem, como fizeram com o Cristiano (que não tem culpa do nome), mas não faço política de futebol, como de muitas outras coisas.  O que me interessa, sem que isso signifique que aprecie muito este desporto (prefiro rugby: desporto de bestas para cavalheiros, ao contrário do futebol, é o que me dizem), é…

Eusébio, Amália e os Três Pastorinhos

A magia impotente da Amália (ó tempo volta para trás), o pontapé de Eusébio na bola de uma cabeça que não gosta de pensar (Benfica!, Benfica!, oh oh!), a alucinação infantil dos Três Pastorinhos e os segredos de Fátima que eles não guardaram (arrenega comunismo!): a trilogia dos valores da Lusitânia moderna. Ó senilidade da inteligência, ó…

Jogos Olímpicos ou Jogos Mercenários?

O nascimento não é condição necessária para que alguém pretenda legitimamente fazer sua uma nacionalidade. A nacionalidade não é uma questão de genes ou de raça mas de prática de pertença a uma História e ao processo nacional, ligado a um contexto civilizacional universal, de desenvolvimento e transformação dos seus valores políticos, morais, religiosos, artísticos,…