Fake News

Uma táctica usada pelos ladrões de rua consistia em roubar, por exemplo, uma mala, uma carteira ou um colar, desatar a correr e começar ao mesmo tempo a gritar: “Ó da guarda! Ó da guarda! Agarra que é ladrão”.

A verdade sobre as «fake news» – Thierry Meyssan

Na altura que a OTAN punha em acção um vasto sistema para acusar a Rússia de perpetuar a propaganda da União Soviética, uma histeria apoderou-se de Washington. Para tentar desacreditar o novo Presidente dos EUA, os média dominantes acusam-no de dizer seja o que for ; em resposta, este acusa-os de propagar falsas notícias. Esta…

Facebook, Twitter, Google, isto é, Deus Omnisciente e a Santíssima Trindade: Facebook vai avisar utilizadores que seguiam páginas de notícias falsas da Rússia

A página de “dicas” da rede social para identificar notícias falsas já não é suficiente. PÚBLICO  23 de Novembro de 2017, 13:57 O Facebook quer limpar a rede social de informação falsa com origem na Rússia, e a página de “dicas” da rede social para identificar notícias falsas já não é suficiente. Esta quarta-feira, a…

Bestialógio & irracionalismo no centro do império: Adeus civilização ocidental – por Paul Craig Roberts

Esta manhã perguntei-me:   porque etiquetar apenas a matemática como linguagem da supremacia branca? Por que não também a própria ciência? http://www.paulcraigroberts.org/2017/10/25/the-absurdities-mount/ Eu estava atrasado. Uma professora da Universidade da Califórnia escreveu num jornal de teoria feminista que a ciência “repousa numa forma de poder colonial e racializada”. Assim, a solução para a ciência racista…

Somos Todos Americanos (Menos Donald Trump) – Sobre um novo Livro de Regis Debray – por Bernard GENSANE (em francês)

  Régis Debray. “Civilisation. Comment nous sommes devenus américains” Bernard GENSANE Un livre érudit, avec de délicieuses pointes d’humour, qui poursuit une réflexion de Simone Weill de 1943 selon laquelle une américanisation de l’Europe ferait perdre son passé à l’humanité, et une interrogation de Paul Valéry, de 1939 : « Je me demande si l’Europe ne finira…

Dans le foisonnement de l’absurde, que reste-t-il pour le sens ? Par Jean-Yves Jézéquel

  Mondialisation.ca, 06 avril 2017 Thème: Histoire, société et culture Le petit nombre des élites « égocentrées », l’oligarchie à la commande des Etats transformés en Pouvoirs se légitiment de théocratie. L’Eglise suprême de la religion de marché, la caste de ses grands prêtres définissent les hérésies et les hérétiques. Les bataillons médiatiques au service du dogme…

A Época da Pós-Verdade ou O Óbito da Verdade

Na verdade, a única diferença, se a há, é usar de maneira manupuladora e cínica a falsidade, invertendo os valores: o verdadeiro passa, para os governos e para os media dominantes, a ser o falso, na perspectiva deles, e o falso converte-se em verdade indiscutível, uma vez etiquetado de falso tudo o que lhes não…

A gente da cultura: Trump e Obama.

A intelligentsia norte-americana está em guerra aberta com Trump. Na Europa, alguns classificam essa intelligentsia, escritores, artistas das artes visuais, teatro e cinema, músicos, como de esquerda, sabendo bem de mais que a grande maioria são liberais com muito pouco de esquerda. Fazem bem em invectivarem Trump um reacionário proto-fascista, com tiques de caudilho […] via…