A Internet (em quase todo o seu território) como Reino da Imbecilidade

É com frequência que se encontram argumentos estranhos na internet concebidos por gente que se julga melhor do que é. É o que dá poder escrever. Como escreveu Umberto Eco, desde que há internet qualquer imbecil convencido, e neste caso convencido por ter lido qualquer coisa de Karl Popper, passou a ter o direito a publicar.

Eis um exemplo, de um senhor dito Delta: 

delta

  21:28

“Freud dizia que os problemas psicológicos das pessoas derivavam de traumas sexuais em tenra idade. Se o paciente concordasse, Freud tinha razão. Se discordasse, Freud afirmava que o inconsciente reprimia de tal forma o trauma que a pessoa não o reconhecia, motivo pelo qual o trauma era especialmente forte. Isto é, se discordasse, Freud tinha razão. Acha estúpido o que Freud fazia? Pois olhe que está a fazer o mesmo”.

 

O argumento do Delta com outros personagens: Galileu dizia que Belarmino errava porque padecia de uma perspectiva geocêntrica: se Belarmino concordasse, Galieu tinha razão; se discordasse, Galileu respondia-lhe que era incapaz de sair da sua perspectiva geocêntrica e, portanto, Galileu tinha razão. É o que acontece quando o diagnóstico não é feito pelo paciente. Acha estúpido o que Galileu fazia? Olhe que, se for assim, Belarmino tem razão.

Anúncios