Igualitarismo (Marx), Equidade (Rawls), Libertarianismo (Nozick)

Mas não será que a igualdade é aqui entendida como igualdade aritmética ou nos bens sociais distribuídos (todos têm as mesmas coisas), em vez de a igualdade ser entendida como igualdade social (a verdadeira igualdade ou justiça) ou existência de condições sociais adequadas ao desenvolvimento das diferenças próprias a cada indivíduo (todos têm as coisas necessárias para o desenvolvimento da sua personalidade)? É que igualdade social e justiça social talvez sejam a mesma coisa.
Equidade oposta a igualdade. 
O que quer isto dizer?
Mas tratar diferente os diferentes será necessariamente oposto à igualdade social?
Uma aplicação da justiça distributiva segundo Rawls: quem é rico deve redistribuir parte dos seus rendimentos pelos mais pobres e para a criação de bens sociais. A diferença entre ricos e pobres não é um mal se os ricos tiverem que dividir parte da sua fortuna. Rawls não questiona, por princípio, a desigualdade de rendimentos nem a propriedade. A equidade, nome dado à justiça distributiva segundo Rawls, opõe-se à igualdade social ou igualitarismo. Aproxima-se das políticas ditas sociais-democratas, isto é, das dos programas dos actuais partidos socialistas. Opõe-se tanto aos liberais, embora cada vez menos na prática (os libertaristas são uma versão radical), quanto aos comunistas.
 
Teoria da Justiça segundo John Rawls
 
Rawls: Imparcialidade na Posição Original ou Véu de Ignorância como Condição da Justiça Social. Não será este ponto-de-partida uma fantasia?
 
Rawls: Justiça como Equidade
 
Rawls: Igualdade Política e Equidade Social
 
O IGUALITARISMO É O OPOSTO DA EQUIDADE?
 
A Equidade é a reciprocidade ou proporção entre a sociedade e o indivíduo, entre o que se dá e o que se recebe. 
Como diz o fascículo 10 do capítulo 3 da Segunda Espístola aos Tessalonicenses da Bíblia, da autoria de São Paulo «se alguém não quiser trabalhar, não coma também». A junção deste imperativo com o fascículo 35 do capítulo 4 dos Actos dos Apóstolos, também da mesma autoria, «E repartia-se por cada um, segundo a necessidade que cada um tinha», foi uma fonte de inspiração para os artigos da Constituição Soviética de 1936, igualitarista como tendência, que mandam: «De cada um segundo as suas capacidades; a cada um de acordo com o seu trabalho», princípio do socialismo do movimento comunista, e «De cada um segundo as suas capacidades, a cada um segundo as suas necessidades», princípio do comunismo. 
Leia-se, pois, o ARTIGO 12. «Na U.R.S.S. o trabalho é um dever e uma questão de honra para qualquer cidadão corporalmente-capacitado, de acordo com o princípio: “Aquele que não trabalha, não deve comer.” O princípio aplicado na U.R.S.S. é o do socialismo: “De cada um, de acordo com suas habilidades, a cada um, de acordo com seu trabalho.”» 
Assim, a oposição que é pressuposto estabelecer-se correctamente entre igualitarismo e equidade é uma falácia informal, já que opõe indevidamente estas duas noções políticas, ao interpretar igualitarismo de uma maneira que os comunistas (falamos dos europeus, herdeiros legítimos do pensamento de Marx, Engels e Lenine) nunca fizeram, como igualdade individual de poder, de decisão, de rendimentos, de condutas, de gostos, de hábitos, de interesses, vestes, etc. A igualdade para os comunistas marxistas (esqueçam a Coreia do Norte) é apenas a igualdade dos direitos e deveres sociais, a propriedade pública dos meios de produção e de comércio, a igualdade na escolha dos dirigentes, a igualdade no acesso aos bens sociais fundamentais, como a saúde, a educação e uma habitação condigna, assim como o acesso aos outros bens de consumo, mas, quanto a estes últimos, sempre em função do trabalho prestado à sociedade. Havia diferenças salariais na União Soviética, na proporção de 1 para 20, de um aprendiz a um dirigente político, a um funcionário no topo de uma instituição ou de uma empresa, de um empregado de balcão a um artista de bom nível e a um cientista. 
No ARTIGO 10. da Constituição Soviética de 1936 lê-se mesmo: «O direito dos cidadãos à sua propriedade pessoal, das rendas do trabalho e suas poupanças, das suas residências e subsidiária economia familiar, dos móveis e utensílios da sua residência e artigos de uso pessoal e conveniência, assim como o direito de herança da propriedade pessoal dos cidadãos, é protegido por lei» .
Resumindo. O igualitarismo (comunista, por definição), consiste apenas na ausência de privilégios de classe (de proprietários ou de castas) na definição dos planos políticos. Se isto funcionou bem ou mal, se estes princípios foram aplicados como deviam ou não, as causas do fim actual do comunismo – estas são outras questões.
Concluindo, o igualitarismo político é a equação da reciprocidade.
Robert Nozick: a Justiça como Titularidade Legítima ou Libertarismo. A justiça é a desigualdade do mérito e o papel do Estado é proteger a riqueza resultante dessa desigualdade.
 
Libertarismo
 
Propostas Libertaristas: Legalizar a Erva e a Posse de Armas
Os direitos liberais são assumidos pelos libertaristas
 
Programa Libertarista
 
Libertarismo e Meritocracia
 
Contra a Igualdade
 
 
 
Desigualdade Social numa das maiores Democracias do mundo: Rio de Janeiro, Brasil
Anúncios