Da Sagrada Liberdade de Se Vender a Si Próprio – ou A Ideologia Liberal-Capitalismo em Estado de Êxtase

  1. Hendrik (ou EU próprio):
     

     

    “Aqui a questão é proteger e dar direito a pessoas adultas que queiram vender o seu corpo.” (Nuno Alves). Um certo avanço (não digo que não!) em relação à escravatura: nesta um vendia o corpo de outro; no liberalismo económico o próprio tem a liberdade de vender o seu próprio corpo. 
     

     


    1. Nuno Alves
      É a pessoa adulta e informada ter a liberdade para fazer o que bem entende, desde que isso não prejudique os outros. Entende a diferença Hendrik? É outra forma de dizer que a liberdade de um acaba onde começa a liberdade do outro. Escravatura é o Hendrik querer impôr às pessoas o que elas podem ou não fazer. A sua posição é limitadora da liberdade do ser humano. Legalize-se e regulamente-se a prostituição, e reduza-se a mesma através da educação, não através da descriminação ou proibição. A sua posição também limita a igualdade do ser humano, pois exclui as pessoas de uma participação activa na sociedade. É um pouco absurdo querer manter as pessoas descriminadas e desprotegidas devido a uma questão ideológica – quase religiosa diria eu, devido à maneira que fala do “liberalismo económico”.
Anúncios