Andreas Serrano, A Divina Comédia e as Caricaturas de Baixa Comédia no Caso da Ofensa à Religião: Direito a Exibir e Direito a Protestar

 
Andreas Serrano criou uma obra (fotografia de um crucifixo imerso numa cuba de vidro com urina do próprio), chamada “The Piss Christ”, que foi vandalizada em Avignon, Abril de 2011, após semanas de protesto de militantes cristãos. Associated Press retirou a imagem do seu espólio; os conservadores norte-americanos chamaram-lhe obscena. 
Acho tanto bem que se proteste quanto se tenha a liberdade de criar. Arte que não comece por chatear, por questionar, por apresentar uma nova maneira de ver as coisas, é arte morta à nascença, arte de segunda, de epígono. Ilustrações de jornal não são bem arte mas devem ter o mesmo tratamento. Agora, o protesto não deve ir até à destruição e muito menos à violência armada. Irrita-me gente que não tenha sentido de humor.
Além do mais, não devemos limitar a nossa liberdade para respeitar os dogmas dos outros. Caso contrário, teríamos de suprimir e de falsificar a cultura.
Maomé foi representado como um cão numa caricatura. Que escândalo! Na Divina Comédia, de Dante, obra máxima da cultura italiana, está representado aberto com o saco que merda faz à mostra, “sacco che merda fa”: Divina Comédia, Canto XXVIII, 22-32. 


É por isso, e por causa dos homossexuais, que em Itália há um movimento para retirar a Divina Comédia do ensino. 

“Divine Comedy is ‘offensive and discriminatory’, says Italian NGO

Posted by  
Abandon all hope, ye who enter here: Dante’s medieval classic the Divine Comedy has been condemned as racist, antisemitic and Islamophobic by a group calling for it to be removed from classrooms.
The epic poem, written in the 14th century, is split into three parts, tracing the poet’s journey through Inferno, Purgatorio and Paradiso. It is seen as one of the cornerstones of world literature. But the Italian human rightsorganisation Gherush92, which advises UN bodies on human rights issues, wants it to be removed from school curriculums, or at least used with more caution, because it is “offensive and discriminatory” and young people lack the “filters” to understand it in context”.

Em Inglaterra é o caso da história infantil Os Três Porquinhos, por causa do tabu do porco. 

A Branca de Neve deverá ir a seguir, para não ofender os anões, como já está a ir o Capuchinho Vermelho por ser má para os lobos.


É assim a vida, uma dialéctica viva.