Acerca da Reclamação de Terceira Força Política pelo Partido "Libertário" Estadunidense

  1. Questiono 
    tal designação 
    (de um artigo 
    em rede em 
    público):
    Não será antes Partido Libertarista? O libertarismo, como filosofia política, cujo principal ideólogo é Robert Nozzik, defende um Estado mínimo, sem impostos, sem segurança social, cuja função é apenas a da protecção da propriedade privada, dos direitos formais individuais e empresariais (a liberdade na definição burguesa) e do território. A palavra ‘libertário’ é desadequada, pois já foi atribuída ao anarquismo, podendo gerar confusão, aliem de que, em filosofia política, ‘libertarismo’ é um termo já estabelecido. 
     

     

  2.  
  3.  
  4. Um “anarco-capitalista”, talvez por influência da peça teatral de Fernando Pessoa, O Banqueiro Anarquista, expressa uma ideia ultra-liberal e, infelizmente, muito sedutora para os jovens do momento, que vivem um período egocêntrico, estético e amoral:

    1. Anarco-Capitalista
      os partidos “convencionais” serão talvez os de salada russa. Estão sempre disponíveis para comprometer valores fundamentais para ganhar eleições. As ideias libertárias são baseadas em princípios filosóficos muito claros e simples, nomeadamente a ideia de que somos proprietários de nós próprios, e que a coerção do Estado equivale a iniciação de violência contra o indivíduo. Tanto faz se esta interferência ocorre na esfera financeira ou “moral”. Um libertário considera-se no direito de entrar nos acordos financeiros que quiser, de consumir as substâncias que entender e de ter os comportamentos sexuais que preferir desde que não inicie violência contra ninguém. São os socialistas e os conservadores que abrem excepções aos seus valores consoante o caso.
       
Anúncios