Música da Liturgia da Páscoa – Lições das Trevas Para Consagrar a Luz

jkm_h_49

Eu, como ateu, não posso deixar de reconhecer a extraordinária riqueza da produção artística, sobretudo na música e nas artes plásticas, mas também na literatura, inspirada pela religião. em especial pela pagã grega e pela cristã mas também pela indu.
Mesmo que um dia a fé desaparecesse, e com ela a mistificação inerente à arte religiosa, teria-nos deixado tesouros de expressividade, imagens, sentimentos ideias e mitos imperecíveis pela sua contribuição para a sensibilidade plástica e pela sua capacidade de evocação dos grandes problemas e questões que sempre o Homem se pôs.
Penso nos mitos profundos das tragédias gregas, nas catedrais góticas e barrocas (obras de arte totais), nas grandes obras pictóricas do Renascimento, Maneirismo e Barroco, na música sagrada de Bach, de Mozart e de Olivier Messiaen, entre muitas outras obras humanas.
Anúncios