George Soros e a Primeira Máquina Automática de Venda de Ganza (Dope) – EUA

Talvez mau para os traficantes clandestinos, e criminosos, e bom para os negociantes legais. Que o diga George Soros, um magnata da banca, especulador financeiro (ganhou mil milhões de dólares num único dia especulando contra o Banco de Inglaterra), administrador de empresas, filantropo e promotor de revoluções mais ou menos coloridas. Este é o George Soros que através da sua Fundação para a Sociedade Aberta investiu 80 milhões de dólares americanos na campanha pela legalização da cannabis (começou por oferecer meio milhão ao governo do Uruguai) e que se prepara, dizem as más línguas, para ser um dos grande produtores da mesma. 
Lê-se na Wikipedia a respeito da sua Fundação: “Intended programs include “the education of librarias and others; expansion of a free pressInternet, and e-mail communication; publishing; human rights; arts and culture; and social, legal, and economic reform”. 
É célebre a sua filantropia nestas áreas. Entre outras coisas, ofereceu uma bolsa de estudo a Viktor Orban, o actual primeiro ministro da Hungria. Tem pressionado ultimamente Obama para libertar as reservas de energia estado-unidenses, na perspectiva de arruinar a economia da Rússia.   
Georges Soros, em suma, é um paladino da liberdade como nós a queremos, e sem a chatice das instituições democráticas, mesmo as burguesas.
 
Li num sítio brasileiro que
“Empresários americanos estão investindo alto no comércio de maconha. Em um mercado avaliado em 30 bilhões de dólares somente nos Estados Unidos, várias startups já investem no ramo da maconha”. 

Empresários americanos estão investindo no comércio de maconha

 
Mas não é o primeiro tipo de ganza que é legalizada nos EUA. Senão, vejam:
 

 

 

 

 

 

 
 
Anúncios