Ucrânia (Ukraine) e a Expansão da Influência e da Ameaça Estado-Unidense

 

 

Neste caso, como em todos os outros, não me parece ser uma questão de ser pró ou contra, a favor ou contra os maus. Isso é dos filmes de Hollywood e das histórias aos quadradinhos. A História não é feita de bons e de maus, como a ideologia dominante nos quer fazer crer, nomeadamente a partir das suas ONG. 

 

Os EUA querem esmagar a Rússia para expandir a sua influência, esta faz tudo para se defender, expandindo também a sua influência. Brincando um pouco, é como a luta entre os romanos e os gauleses. E eu, neste momento, sem me comprometer para sempre, e ao contrário da maioria condicionada pelos estímulos da comunicação social dominante e dominada, prefiro, mal comparado mas é o que me vem agora à mente, o Asterix. 


A Rússia tem-se defendido desde há séculos dos suecos, dos polacos, dos teutões, dos livónios, dos tártaros, dos turcos, dos japoneses, etc., que invadiram sucessivamente o seu território e que tiveram sucessivamente de ser expulsos de lá. Enquanto a História dos EUA é uma história de ocupação e de expansão sem ser por autodefesa, a História da Rússia tem sido quase sempre, embora nem sempre, de autodefesa, de expulsão de invasores e de perseguição de quem os invadiu. Tenho orgulho em defender a Rússia que luta sozinha contra esta alcateia mundial de hienas, com a consciência de que não existe o bem de um lado e o mal do outro.



Anúncios