Como O Bloco de Esquerda Perde a Razão Com a Razão que Tem – Taxa Sobre Comidas Rápidas

Não vale tudo. Para se criticar é preciso ser-se honesto. A melhor mentira é a das meias-verdades. A pílula vai continuar a ser dispensada de graça nos centros de saúde, evidentemente desde que com uma consulta prévia. Crítica: nem todos têm médicos de família. As vacinas que a comunicação social anunciou como tendo perdido a comparticipação vão na verdade continuar a ser comparticipadas pelo Plano Nacional de Saúde, mas só com medicamentos das marcas que integram o plano. Mau para o negócio das farmácias.
O bastonário da ordem dos médicos preconiza uma taxa sobre as comidas rápidas. O Bloco, para minha surpresa, está contra. Argumento (patético): é a comida mais barata. Certo, para os preguiçosos e amantes do MacDonalds. Que tal fazer uma sopa em casa, um peixe grelhado, uma fruta e levar o almoço numa marmita, como faz a minha companheira, que é enfermeira e não tem a vergonha da gente-bem? Que tal criticar com fundamento e não perder a credibilidade?
Anúncios