A Vida é Bela

 

A vida é bela, apesar da miséria que resulta da desigual distribuição da riqueza, apesar das fantasias, dos preconceitos e das normas sociais que se fundam na preservação da propriedade, apesar das doenças e da morte. Na quadra natalícia que se aproxima e que ansiamos saudemos a amizade, o amor pelo companheiro e pela família, a fidelidade sem medo às convicções mais profundas, as organizações políticas e de solidariedade que lutam por uma vida melhor, os prazeres da comida e do sexo, do conhecimento destinado ao gozo do saber, à melhoria das condições sociais e da existência humana, o enriquecimento da percepção pela arte, o fortalecimento do corpo pelo exercício. 
Em todo o caso preferiria que esta quadra fosse a de Sócrates e não a de Cristo. Afinal, o exemplo da livre discussão, a defesa da Razão contra o ensino mitológico, a luta contra a superstição, contra a ignorância, contra a tirania, contra a manipulação sofística do povo, a luta pela justiça, pela igualdade entre homens e mulheres e pela justa-medida dos prazeres e acções humanas medidos pela Razão, têm nele a personificação original, e de muito do que de bom alcançou a civilização.
Anúncios