Omar Khayyam (Pérsia, séc. XII) – Um Rubai

 



O vinho me embriaga. Que se ria
o sufi santo de tão louca orgia.
Talvez se forje em vil metal a chave
da porta a que ele uivou e não se abria.



(trad. Jorge de Sena)
Anúncios