Eternidade de Mário Cesariny – 1

 

 
“O pouco amor que tive à burguesia
deixei-o todo numa casa de passe.”
Anúncios