Rebeldes Sírios e Profanação da Liberdade

Os poderes políticos e económicos, servidos por aqueles, do Ocidente, no seu afã de cercar a Rússia (quer queiram quer não, é sobretudo europeia) e a China, hão-de levar ao enfraquecimento, senão ao esmagamento da Civilização Ocidental com os seus valores arduamente conquistados. Mesmo não sendo cristão, não gostaria de ver o cristianismo humilhado por outras religiões ainda mais bárbaras. Mesmos nós, os ateus, devemos muito da nossa cultura literária, bastante do melhor das nossas artes e certos bons costumes, ao cristianismo. 
Os grandes poderes ocidentais sempre se serviram dos radicais islâmicos para poderem controlar melhor o mundo muçulmano. Mais recentemente, usaram-nos para se vingarem do que restava do socialismo, na Jugoslávia europeia, lançando-a numa ignominiosa guerra-civil. Depois, foi a deposição do regime líbio, com a cumplicidade da OTAN e da Al-Kaeda. Questões de energia, de petro-dólares e de pôr a China de lá para fora, assim como do resto de África. Agora sacrificam os próprios cristãos e a sua religião na Síria tolerante para se aproximarem do Irão e reduzirem a influência da Rússia na zona. Amanhã, como já o fizeram no passado, incentivarão os islamistas do Sul da Rússia para a tentar desmembrar ou, pelo menos, enfraquecer. É um jogo mais do que perigoso, jogado por quem foi eleito mas que despreza a cultura dos povos que os elegeram. Mostram assim que os poderosos à frente dos Estados ocidentais e os donos das corporações que servem não têm pátria, por nada têm amor a não ser pelo poder, pela estratégia e pelo dinheiro.
Anúncios