A Promiscuidade Natural entre Políticos e Empresários

1507-1

(Comentário a uma notícia da Visão)

Esta lista que aí vai, de 2011, talvez já esteja desactualizada, tal a dança de lugares na promiscuidade natural que há entre políticos, nomeados politicamente e empresários. Mas tudo, fora, alguns personagens, mantém-se na mesma, pelo que não se perde nada em reler este documento.
Um dos motivos por que o Governo se tornou fiador de 20 mil milhões de Euros em transacções intra-bancárias é porque os chupistas de hoje, são os gestores da Banca amanhã, pois os de ontem, já lá estão hoje.
Reparem na seguinte lista da elite financeira nacional:Fernando Nogueira: Antes – Ministro da Presidência, Justiça e Defesa Agora – Presidente do BCP-Angola José de Oliveira e Costa: (o tal que esteve na ‘gaiola’) Antes – Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Agora – Presidente do Banco Português de Negócios (BPN) Rui Machete: (agora ninguém o ouve) Antes – Ministro dos Assuntos Sociais Agora – Presidente do Conselho Superior do BPN (o banco falido; é só gamanço); Presidente do Conselho Executivo da FLADArmando Vara: (aquele a quem o sucateiro dava caixasa de robalos) Antes – Ministro adjunto do Primeiro Ministro Agora – Vice-Presidente do BCP (demissionário a seu pedido, antes que levasse um chuto no rabo) Paulo Teixeira Pinto: (o tal que antes de trabalhar já estava reformado) Antes – Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros Agora – Presidente do BCP (depois de 3 anos de ‘trabalho’, saiu com 10 milhões de indemnização!!! E ainda, 35. 000 Euros X 15 meses por ano, até morrer.
Querem mais ainda? Aí vai:António Vitorino: Antes – Ministro da Presidência e da Defesa Agora – Vice-Presidente da ‘PT Internacional’ Presidente da Assembleia-Geral do ‘Santander Totta‘ (e ainda umas ‘patacas’ como comentador RTP) Celeste Cardona: (a tal que só aceitava o lugar na Biblioteca do Porto se tivesse carro e motorista às ordens – mas o vencimento era muito curto) Antes – Ministra da Justiça Agora – Vogal do Conselho de Aadministração da CGD (que maravilha – ordenado principesco – o Zé paga) José Silveira Godinho: Antes – Secretário de Estado das Finanças Agora – Administrador do BES (viva o luxo!) João de Deus Pinheiro: (aquele que agora nem se vê) Antes – Ministro da Educação e Negócios Estrangeiros Agora – Vogal do Conselho de Administração do Banco Privado Português (o tal que ‘deu o berro’). Elias da Costa: Antes – Secretário de Estado da Construção e Habitação Agora – Vogal do Conselho de Administração do BES (Pois claro! Directamente da construção civil para a banca…) Ferreira do Amaral: (o esperatalhão que preparou o terreno pavimentado a ouro) Antes – Ministro das Obras Públicas (que entregou todas as pontes a jusante de Vila Franca de Xira à Lusoponte) Agora – Presidente da Lusoponte, com a qual se tem de renegociar o contrato (Pois claro! À tripa forra).
Anúncios