Vem e Vê, Klimov – O Último Grande Filme da Genial Cinematografia Soviética

 

 
O filme intitula-se “Vem e Vê” (convém ver no original russo e não dobrado; tive dificuldade em encontrar o russo; numa boa imagem e com bom som, porque a combinação imagem e som – este é música de vanguarda, com elementos eruditos – é imprescindível), de Klimov. Não é um filme convencional mas também não me parece ser (espero não estar errado) exibicionista, gratuito na imaginação. A combinação de planos em movimento, objectivos e subjectivos, os ângulos inabituais, os diálogos lacónicos, o realismo das cenas que não estão dentro da imagem mas que são procuradas por ela como se a realidade extravasasse, uma aparente tipificação do nazi (mas é o horror da realidade nazi que ali se expressa), assim como a insuportável intensidade emocional das expressões do protagonista, podem levar à acusação de exibicionismo e atitude gratuita à maneira do inenarrável Ken Russell. Podem, pelo contrário, levar a ver naquelas imagens e sequências, pela procura dum novo realismo anticonvencional, uma estilização inspirada e inspiradora na e da arte de vanguarda que faz uso da fotografia e do vídeo (Bill Viola, Thomas StruthJeff Wall, etc.), assim como, pelo seu imaginário hiperbólico, ecos épicos da Ilíada de Homero, da Divina Comédia de Dante, da Guerra das Rosas de Shakespeare (que Tolstoy detestava, por exagero e falta de realismo e de psicologia). Em suma, uma daquelas obras que só a posteridade será capaz, com distância, de avaliar.
 
Leia-se esta recensão crítica em inglês:
COME AND SEE won the Grand Prize at the Moscow Film Festival. Novelist J. G. Ballard has declared it the greatest war film ever made. Critic Walter Goodman calls it “a moviemaker’s tour de force.” According to actor Sean Penn, “What I saw will stay with me forever . . . It’s a masterpiece not only of filmmaking but of humanity itself.”
 
 
Mais outro comentário:
Trailer:
 
Kino have commented on their Facebook page that 2012 could well see the arrival of Elem Klimov’s 1985 masterpiece – Come And See on from themselves.
For me this is among the very best war films ever made, in fact it is my very favourite war film and sits slightly ahead of both Saving Private Ryan and Apocalypse Now.
Set in 1943 Byelorussia, a naive 14 year old farm boy – Florya defies his family and joins up with the Russian Partisans fighting the German invasion. From there on in we follow his journey into a darkness even greater than that depicted in Apocalypse Now…
 
Come And See has some of the most harrowing depictions of warfare ever put to celluloid as Klimov unflinchingly shows the viewer the true horrors of the Eastern Front in WW2. The use of live ammunition and artillery just adds to the realism and this is accompanied by beautiful cinematography and a profound and complex score. The film culminates in a harrowing, distressing, and totally unforgettable climax which leaves the viewer in no doubt as to the true nature of that conflict.
A film that simply has to be seen and probably more than once.
 
 
Anúncios